Os perigos das ruas para os gatos

A maldade humana

Sem dúvida um dos principais perigos para os gatos que frequentam as ruas é a maldade humana.

Gatos que andam nas ruas podem facilmente entrar nas casas das pessoas. Basta uma fresta aberta na janela. A partir daí, podem subir nas mesas, derrubar e quebrar as coisas, arranhar móveis, estofados e paredes. Além disso fazer as necessidades pela casa e atacar outros animais e aves de estimação que porventura vivam no local.

Muitas pessoas não gostam de gatos e acham que podem maltratá-los com chutes, pauladas e atrocidades piores. Comparando o tamanho de um gato com o de um humano, o gato de fato não é páreo para o humano em questão de força física e capacidade de reação.

Para que sofram maus tratos, nem é necessário que entrem nas casas das pessoas. Muitas vezes isso acontece na rua mesmo, por pura maldade. Queimaduras, envenenamentos, cortes e até atropelamentos propositais são mais frequentes do que podemos imaginar.

A ignorância humana

Gatos sempre foram criaturas místicas. Infelizmente, mesmo nos dias atuais, muitas pessoas ainda acreditam que possam dar azar, principalmente os pretos.

Alguns cultos promovem o sacrifício de animais. Gatos pretos ainda são as maiores vítimas, mas também os brancos e de outras cores.

Nos últimos anos houve surto de uma doença no Rio de Janeiro, a Esporotricose Felina, que pode ser transmitida do gato ao humano. A culpa foi então atribuída aos gatos, que passaram a ser mau vistos por muitos humanos.

Contrair doenças ou se ferir

A rua é um local sujo por natureza, por isso existem muitos insetos transmissores de doenças, água suja, esgoto a céu aberto, poluição, lixo exposto.

Lagartixas também são um grande perigo para gatos, que, ao mordê-las podem se intoxicar.

Além disso, existem cachorros nas ruas, que muitas vezes não gostam de gatos e podem atacá-los.

Também não é incomum que brigas entre gatos ocorram nas ruas. Os contaminados podem transmitir doenças aos saudáveis através de arranhaduras e mordidas.

Os perigos são menores aos vacinados e castrados, ainda assim, estes não estão livres de contraírem doenças para as quais ainda não existe vacina. Como exemplo, a FIV (Feline Immunodeficiency Virus), também conhecida como aids felina..

Acidentes

Os gatos que frequentam as ruas estão sujeitos a atropelamentos acidentais. Muitos têm o costume de se abrigarem embaixo de carros. O motorista pode não perceber ao sair com o carro que há um gatinho distraído sob o mesmo e passar com a roda por cima dele.

Não é segredo para ninguém que os gatos sobem em árvores e telhados. A maioria deles têm bastante equilíbrio e resistência a quedas. Mesmo assim estão sujeitos a acidentes como: ficar preso dentro de um forro de telhado ou entre os galhos de uma árvore, encostar em cabos de alta tensão e levar choques, sofrer uma grande queda.

Perda ou captura dos gatos

Uma pessoa pode estar passando na rua e, ao avistar um gato, decidir levá-lo embora para sua casa, sem querer saber se esse gato tem dono ou não.

Também pode acontecer do gato subir na carroceria de um caminhão ou mesmo entrar dentro de um carro qualquer e ser levado para longe do ambiente onde vive, sem possibilidade de retornar.

 

Você tem gatos? Deixa que eles saiam na rua sozinhos?

Dê sua opinião no campo COMENTÁRIOS abaixo.

 

  • Jacqueline Cohen adora animais, ler, pesquisar e escrever, assim como ajudar de alguma forma os animais carentes, que precisam de socorro e resgate.

Deixe um Comentário